+
Edifício Projeto Viver 2018-07-11T15:43:04+00:00

Project Description

Edifício Projeto Viver

Dados Técnicos

Localização: São Paulo, SP – Brasil

Tipo de Construção: Institucional

Área do terreno: 1500m²

Área construída: 400m²

Início do projeto: 2003

Conclusão da obra: 2005

Equipe

Autores: Fernando Forte, Lourenço Gimenes, Rodrigo Marcondes Ferraz

Colaboradores: Marília Caetano, Cecília Reichstul

Fotógrafo: Marcelo Scandaroli

Construtora: TS Inova Engenharia

Projeto de Estrutura e Fundações: Interplanus Engenharia S/C Ltda

Projeto de Instalações Hidráulicas e Elétricas: Interplanus Engenharia S/C Ltda

Paisagismo: Raul Pereira

Este edifício, localizado no bairro do Morumbi, São Paulo, é destinado a atender a população carente da favela Jardim Colombo e hospedar as atividades da Associação Viver em Família, que atua no desenvolvimento humano desta comunidade.

O terreno em que o edifício se situa é o último remanescente intacto da região. Dispõe de área de 30 x 50 metros que servia não só de acesso às ruas internas da favela como também era a única área de convívio de toda a comunidade. O projeto buscou desde o início manter essas características, mantendo o acesso de veículos e de pedestres previamente existente. No caso dos pedestres, o acesso poderá ser feito tanto pela rua de acesso, como pela praça em patamares, que vence o pronunciado desnível e serve de área de lazer. Seus degraus funcionam tanto para descanso e contemplação quanto para brincadeiras de crianças e, em dias de eventos, se transformam em arquibancadas para shows e espetáculos ao ar livre.

O programa foi dividido em dois blocos – um disposto junto ao limite oeste do terreno e o outro suspenso no sentido transversal, dividindo a praça pública da quadra poliesportiva no fundo do lote. Sob o bloco suspenso, cria-se um pátio coberto, destinado a atividades diversas e que faz a transição entre a quadra e o restante da praça, delimitando as funções de cada espaço e integrando-os.

O edifício principal do complexo abriga em seu térreo a recepção, casa do zelador e oficina interdisciplinar que se abre para o espaço público através de grande porta basculante. No pavimento superior estão sala de espera, salas de atendimento médico, odontológico, psicológico, jurídico e outros e, aberta para a rua, uma cozinha experimental para treinamento, com local para venda de produtos e geração de renda para o edifício.

O bloco elevado abriga salas de capacitação profissional, biblioteca e sala de informática, além de sanitários e depósito para todo o conjunto. O meio subsolo abriga os vestiários e depósitos que atendem a quadra e servirão para os banhos coletivos organizados pela associação de moradores. A porção deste volume que aflora do piso serve de palco para festividades.
Os blocos também se comunicam pelas coberturas – o terraço jardim abriga brinquedoteca e se transforma numa grande praça suspensa para atividades dirigidas com áreas pavimentadas, jardins e equipamentos de lazer. Além disso, devido aos grandes desníveis do terreno e da rua de acesso, quem chega à comunidade pela rua, visualiza a cobertura do edifício e a praça suspensa se transforma numa continuação da praça principal do térreo, qualificando todo o espaço com o que mais falta nas favelas: áreas livres e públicas, arborizadas e bem aproveitadas.
A estrutura do edifício é em concreto armado e as vedações em bloco de concreto. As esquadrias em ferro são ora protegidas por uma aba de aço galvanizado que funciona como um brise, ora possuem elementos móveis metálicos capazes de escurecer o interior das salas. Assim como a escada, os passadiços metálicos em malha expandida, a porta basculante da oficina e as chapas perfuradas de vedação da casa do caseiro, esses elementos metálicos funcionam como enxertos no edifício de concreto aparente e blocos pintados de branco.
O edifício utiliza materiais simples e recorrentes nos bairros pobres da cidade como os blocos de concreto e os cacos cerâmicos de uma maneira diferente, buscando ao mesmo tempo integração com o meio e qualificação estética do entorno.

Croqui

Planta Térreo e Implantação

Corte A